Notícias

Polícia investiga destruição de monumentos artísticos no município de Conde

Um inquérito policial foi aberto na manhã desta segunda-feira (18) pela Polícia Civil de Conde (Litoral Sul da Paraíba) para investigar a autoria da destruição de sete monumentos artísticos inaugurados no dia oito de novembro no Mirante Dedo de Deus, na praia de Coqueirinho, naquele município, construídos, doados e instalados no local por estudantes e professores da Universidade Católica de Valparaíso, do Chile, integrantes do Proyecto Travesía.

Na manhã de domingo (17), os turistas que compareceram ao mirante Dedo de Deus, considerado um dos monumentos paisagísticos mais expressivos do Litoral nordestino, foram surpreendidos pelo aspecto negativo de destruição no local resultante do vandalismo.  As criações dos arquitetos e estudantes de várias nacionalidades (além de chilenos, franceses, argentinos, noruegueses e austríacos vieram ao Conde para participar) tinham formas variadas e possibilitavam diferentes visões do meio ambiente. 

O secretário de Turismo do Município, Aristóteles (Tote) Souto Maior, esteve no início da manhã com o delegado de Conde Francisco Marinho a quem relatou a gravidade do ato de vandalismo.

Souto Maior explicou que “o trabalho realizado pelos professores e estudantes da Universidade do Chile foi totalmente destruído, as esculturas foram quebradas, numa delas atearam fogo", mas ele não soube a quem atribuir a autoria da ação destrutiva. O delegado Francisco Marinho anunciou que “abriremos o inquérito ainda na manhã de hoje (segunda-feira,18) para investigar e tentar identificar os responsáveis”, afirmou.

O “Proyecto Travesía”,  do Chile, considerado um dos mais importantes  projetos culturais da América Latina, trouxe em outubro ao município de Conde um grupo de 39 pessoas formado por estudantes e professores de diversas nacionalidades para realizar uma jornada de intervenção artístico-paisagística no Mirante Dedo de Deus, na praia de Coqueirinho, referência internacional do turismo paraibano e nordestino.

A escola de experimentação arquitetônica Ciudad Abierta funciona em Valparaíso, a terceira cidade mais populosa do Chile, e foi criada em 1970 por filósofos, pintores, poetas, arquitetos e desenhistas. Ciudad Abierta compõe o conjunto de institutos e faculdades da Pontifícia Universidad Católica de Valparaíso e da Escuela de Arquitectura y Diseño.

O Proyecto Travesía é destaque na formação que a escola oferece. É um processo experimental de ensino e aprendizagem no âmbito acadêmico que se incorporou ao currículo de alunos e alunas de arquitetura e desenho. Realiza-se anualmente. O município de Conde foi o escolhido este ano para abrigar o grupo.

Prefeitura Municipal de Conde