Saberes que nos inspiram

Publicado em 08/07/2020 às 21:57


Seu Adalberto nos apresentou as diversas plantas medicinais que cultiva, explicando a função de cada uma delas (Foto: Laís Alves/Inventário Cultural)


Seu Adalberto Ferreira, morador do Loteamento Carnaúbas, é uma pessoa de referência para Conde. Ele é detentor de conhecimentos sobre as ervas medicinais e construtor de uma casa com materiais reciclados. Ele nos relatou que a sua vida sempre foi em contato com a natureza. Nos anos 70 entrou para o serviço público, e foi trabalhar na “Bica”, em João Pessoa, onde orientava alunos visitantes. Hoje está aposentado e com saúde fragilizada, mesmo assim com muito bom humor e energia nos relatou que ainda tem vontade de iniciar um Centro de Pesquisas em sua casa.


Trabalhou por mais de 40 anos com reciclagem  e há mais de 30 com plantas medicinais. O conhecimento da reciclagem o levou a construir a sua casa com garrafas PET, localizada no Loteamento Carnaúbas. Começou a construção da casa com material reciclável em 2010 e só terminou em 2019. Teve muitas dificuldades neste processo de construção, pois tinha medo que sua casa não aguentasse o peso do cimento. Acordava no meio da noite com receio de pôr em risco sua família. Perseverou e concluiu as paredes da casa que não tem tijolos, apenas garrafas PET preenchidas com areia e revestidas com cimentos. Vale ressaltar que a sua casa o coloca como uma referência para a localidade. Quando o fomos procurar, caminhando pelas ruas do Loteamento Carnaúbas, foi fácil encontrá-lo por causa da indicação: “Seu Adalberto da Casa de Garrafas”. 

Ele nos surpreendeu com seu conhecimento sobre as ervas medicinais. Em sua casa cultiva diversas plantas frutíferas e medicinais, sabendo o nome de todas e seus benefícios. A partir do conhecimento popular ancestral produz garrafadas e “remedinhos” para as pessoas próximas. Não produz para qualquer pessoa, pois segundo ele é preciso ter responsabilidade com o que se faz: “ciência não se pega feito, tem que se encontrar”, nos afirmou. 


Vale ressaltar, que também nos confidenciou a vontade de cooperar com melhorias para a região, mas que tudo precisa de um projeto e de participação ativa dos moradores.  Ressalta a importância do trabalho coletivo, da estabilidade e da troca de tarefas entre os membros. “Quem tem gente, tem estrutura. Tudo na vida é iniciativa. Você dê seus pulos pra ser feliz”.

A simplicidade e alegria de Seu Adalberto refletem uma dimensão básica das culturas populares, cultura que é construída no dia a dia, nos fazeres cotidianos, nas artes e ofícios comunitários. O exemplo dessa pessoa de referência nos inspira a “dar nossos pulos” para construir o Inventário Cultural de Conde.


Tempo
Indisponível
Mín 0ºC
0º
Máx 0ºC

Mais Lidas